A menina que matava caracóis

Filosofias úteis, inúteis e outras coisas que você pode não precisar.

Arquivo para a categoria “World cup 2010”

A culpa foi do Mick

Triste pelo jogo do Brasil. Feliz pelo meu livro cada vez mais recheado. Não posso falar muito hoje. Ah, e a culpa foi do Mick Jagger. U_U

Bejinhos,

Letii

Anúncios

Principal insumo

Fui à manicure e acabei por assistir ao final do segundo tempo Japão versus Dinamarca. Mas, meu Deus, eles mostraram uma alegria tão grande quando ganharam! Nunca vi tanto japônes feliz daquele jeito! Se abraçaram, pularam e agradeceram à plateia – coisa que nem o Brasil, país do futebol, faz! E quando um dinamarquês fez gol? O goleiro japonês desceu uma bateria de murros à grama, como quem deixa passar uma oportunidade única na vida! Lembrei-me, pois, da preservação da cultura oriental. Não apenas os japoneses, mas os orientais em geral a fazem. Sempre querendo orgulhar a nação, os amigos, a família. Tive inveja até que a imagem do jogo sumisse da tela, deixando a novela tomar seu lugar. Por um instante, desejei que o Japão ganhasse a Copa, somente pelo fato de achar muito mais merecedor em função da atitude pós-jogo. Vivem tudo intensamente: quando se perde, raiva, ira, arrependimento, briga; mas, quando se ganha, alegria coletiva, orgulho, satisfação pelo suor caído por terra. Como uma receita culinária: treino, força, garra, gana – e isso não foi um trocadilho – broncas, elogios, corridas, paradas, isotônicos. Mas a honra é o principal insumo.

O pedalar

Não critique um brasileiro por só ser patriota em Copa do Mundo. Vendo comerciais que afirmavam a vibração e emoção da torcida brasileira, cansei de tanta hipocrisia. Mas, após o jogo de hoje, não posso negar coisa alguma. Não assisto à amistosos, não torço para time algum, não fico ligada na Libertadores. Mas  – na Copa do Mundo  – fico nervosa antes dos jogos, faço o sinal da cruz, peço à Deus que o Brasil ganhe e continue melhorando, vibro, me animo, xingo, grito e cada gol vale o meu dia. Sinto nas pedaladas do Robinho o jeito brasileiro de ser, a alegria, a feijoada, o caboclo, as calorosas recepções, o samba, o carnaval, a mpb, o trabalho duro, as vistosas moças e a bandeira dançar ao vento que fazem correr o sangue nas veias de jogadores e espectadores conterrâneos. Me arrepia lembrar o fato de o Brasil ser um país tropical que tem muito a mostrar. A garra, a força, a luta. A corrida a trás da bola. O sorriso satisfeito de um gol. Essa bola é nossa, Europa! Essa taça é nossa, Américas! Essa copa é nossa, oriente! Não que seja bom comemorar antes da hora, mas já vou avisando! Comoq aulquer outro, o Brasil tem chances de perder, mas – ainda mais que qualquer outro – o Brasil tem chances de vencer! É o país do futebol! É o país da alegria! Da união! De tudo o que o resto do mundo não tem! É a nossa pedalada de Robinho, é o nosso arroz e feijão diário, são os nossos gols. Coisa que só a gente daqui tem. Afinal, é só a gente que sabe pedalar daquele jeito. 😉

Navegação de Posts

%d blogueiros gostam disto: