A menina que matava caracóis

Filosofias úteis, inúteis e outras coisas que você pode não precisar.

Edição Especial – O baço


Se essa aí for tão curiosa quanto eu, vai acabar se ferrando. G_G

Hoje – um pouco depois de cruzar com meu professor de física e de um bicho vir voando com tudo no meu olho – meu baço começou a doer. Por alguma razão, eu andava num ritmo mais rápido que o normal e, consequentemente, meu baço começou a doer. Lembrei-me, então, de quando era pequena e não tinha o costume de andar. O baço doía muito. :/ Pois, bem. O xis da questão é: estudamos o fígado, os pulmões, o coração, o cérebro, mas ninguém se preocupa em falar do baço. Pra que serve a droga do baço? Bom, nada que paciência e Wikipedia não resolvam (não que eu tenha os dois).

Falando de seres humanos, o baço é um órgão de forma oval e esponjoso que pesa mais ou menos 150 g. Além disso, ele está situado na cavidade abdominal (vulgo: barriga), ao nível da nona costela. Uma de suas faces “faz fronteira” com o diafragma (músculo que separa o peito do abdômen) e outra chamada face visceral, que se limita com o cólon transverso (porção de maior tamanho e mobilidade do intestino grosso), o estômago e o rim esquerdo.

Ele também é o maior dos órgãos linfáticos – obviamente, que fazem parte do sistema linfático. O que não é óbvio (pelo menos para aqueles que não curtem biologia) é o que esse sistema aí faz. Pois o mesmo é responsável pelo armazenamento e controle e transporte da linfa (líquido presente entra as células composto de proteínas, uréia, linfócitos e sais minerais) dos tecidos para o sistema circulatório. Ele também colabora com os glóbulos brancos para a proteção contra bactérias e vírus invasores.

O baço também participa de processos de produção de células sanguíneas (principalmente em crianças) e de destruição de células velhas (como or exemplo, hemácias com mais de 120 dias de vida). Também tem importante  função imunológica de produzir anticorpos e proliferar linfócitos (glóbulos brancos) ativos, protegendo contra certas infecções. Ah, e ele também é ricamewnte vascularizado.

É um órgão extremamente frágil e muito suscetível à ruptura em casos de trauma (ferida provocada em um organismo), eplenomegalia (aumento do volume do baço) ou hipertensão portal (aumento da pressão na veia porta – veia que drena sangue do sistema digestivo e suas glândulas associadas e filiais. Seu rompimento pode causar hemorragia intraperitonial intensa – que, creio eu, deve ser aquela que ocorre dentro do peritônio, que é uma membrana que cobre as paredes abdominais e a superfície inferior do diafragma e se reflete em vários pontos sobre as vísceras, fazendo a cobertura completa de alguns órgãos, como o estômago e intestinos e incompleta paar outros, como a bexiga e o intestino reto – e choque; também pode ocorrer durante um ato cirúrgico. Quando o sangramento não cessa, há a retirada do baço – a esplenectomia – a qual determina redução na capacidade de defesa contra certas infecções. Contudo, o baço não tem muitas funções na idade adulta, logo, sua retirada não acarreta nenhum transtorno à vida da pessoa.

Ok, tivemos todas essas informações que ninguém nos passa na escola e blá, blá, blá. Mas, agora, a pergunta que não quer calar: porque o baço dói quando andamos muito rápido? Pois eu vou ao Yahoo! Respostas, mas não sei se vou encontrar. G_G *procura no Yahoo! Respostas* Então, gente… E não achei. ‘-‘ Mas sou brasileira e nunca desisto! B) Vamos ao Google, então! procureri no Google e adivinha em que página caí? No Yahoo! Respostas. G_G Pois, bem! Vamos lá!

O baço dói quando corremos ou andamos muito rápido porque, quando praticamos tais exercícios, a maior parte do oxigênio vai para os músculos, o coração, o cérebro e o aparelho respiratório. Só que, antes que falte oxigênio para os órgãos anteriormente citados, o corpo te avisa que está gastando mais O2 que absorvendo.

Pois, é… Tanto tempo tomado lendo um artigo sobre um órgão que a gente nunca ouve falar pra, no final, a maldita dorzinha irritante não ter nada a ver com suas funções. Eu amo a minha vida. E minha curiosidade.

P.s.: Meu Deus, que horror! Minha última edição especial foi publicada em dezoito de maio. Credo! Quatro meses inteiros sem edições especiais. Eu, hein. Ô_O

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: