A menina que matava caracóis

Filosofias úteis, inúteis e outras coisas que você pode não precisar.

Exato

Nem se um dia me dessem a chance, dinheiro, casa mobiliada, marido, filhos e um futuro certamente promissor eu iria querer alcançar a perfeição. Não quero, não gosto. Se me permitem chamá-Lo de pessoa – para um melhor analogia –  Deus é a única pessoa perfeita existente num planeta inteiro e nunca foi visto, tocado ou contatado. Além do mais,  a única pessoa perfeita está sendo chamada de pessoa por causa de uma analogia, ou seja, nem pessoa ele realmente é! Tais fatores me levam a concluir novamente: não quero ser perfeita. Em primeiro lugar, já sou uma esquecida pelo mundo e pela sociedade, viver isolada do ersto da população é pedir para morrer sozinha; em segundo lugar, a condição humana me encanta (tanto em aspectos físicos como psicológicos). Mas, o que é essa condição? É o posto de defeitos, declines e maus-entendidos. É tudo aquilo que se deixa levar pela carne, acha que sabe tudo mas teme o desconhecido. É a definição exata de imperfeição. Me agrada essa ideia – não para fazer “tipo” ou porque aprendemos com os erros – porque, quase inexplicavelmente, me agrada. Ser composto de defeitos acentuados ou leves (assim como qualidades) que ajudam na construção de uma personalidade que identifique exclusivamente uma única pessoa é um conceito tão humano quanto maravilhoso para mim! Ser humano e ser humano é, como dito, é a definição exata de imperfeição. Exato: adjetivo masculino; precisão, em que não há erro, ajustado com perfeição. Não tinha pensado nisso.

P.s.: São quatro mil cento e vinte cinco visitas mensais! OH, GOD. Obrigada. :’)

Navegação de Post Único

7 opiniões sobre “Exato

  1. Lee !
    ficou simplesente incriiivel !!

  2. Flávio Saiga em disse:

    Percebi que foi uma big-mega-blaster-ultra indireta [brincadeira]…

    Mas mesmo assim, eu tentarei lhe dar um vida perfeita ^^

  3. Elaine Calça em disse:

    Adorei seu texto. Também não quero ser perfeita, acabei de sair de uma crise existencial, eu fiz ballet por 11 anos. E sabe o que se mais ouve numa sala de ballet? Perfeição. Sempre e sempre. Mas eu sai daquilo há um mês, ballet é lindo e achei que não conseguiria viver sem ele. Fazia ballet russo, que é mais exigente e a professora nos humilhava constantemente, fazendo com que nunca me sentisse perfeita. Às vezes sentia que melhorava, e sinto ainda hoje. Melhorar o que você faz, melhorar suas capacidades isso é muito bom, é uma motivação. Você não acha? *-* Estou sempre querendo melhorar, nunca me sentirei perfeita, não quero me sentir assim. ^^

    • hm, já fiz ballet também e – realmente – a professora humilha a gente.
      ainda mais eu, que sempre fui gordinha e atrapalhada (me sentia tuma pata perto das meninas magrinhas e delicadas).
      estou sempre tentando melhorar, principalmente em relação aos textos.
      pego os posts antigos e vejo tamanha diferença.
      mas é isso aí: não pode parar, né? 😉
      volte sempre! 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: